Páginas

quinta-feira, 5 de abril de 2007

LIXO: ACÚMULO DE PROBLEMAS

O lixo tem se tornado uma preocupação crescente de alguns anos para cá. Hoje, fala-se muito mais em conscientização e educação ambiental, justamente porque o acúmulo de lixo vem aumentando e trazendo conseqüências cada vez mais desastrosas ao meio ambiente e à saúde pública. Até o início do séc. XX existia uma harmonia entre o ser humano e a natureza, uma vez que todo o lixo gerado – que era composto basicamente de materiais orgânicos, como restos de alimentos, excrementos de animais e outros – era absorvido pela natureza, cumprindo um ciclo onde não existia o excesso. A vida moderna, marcada pela industrialização e enorme concentração de pessoas nas grandes cidades, trouxe consigo a produção de lixo, que de tão constante e desenfreada, se tornou um problema.


Esses rejeitos, que são os resultados daquilo que é retirado da natureza e que depois, transformados, não conseguem mais retornar ao ciclo, acumulam-se e tornam-se uma perigosa fonte de doenças e de contaminação para o meio ambiente. Fernando Antônio Wolmer, Engenheiro da área de resíduos sólidos domiciliares de serviços de saúde da CETESB, em São Paulo, atribui ao lixo acumulado a céu aberto a culpa pelos grandes problemas causados ao meio ambiente e à saúde, pois estes costumam atrair e proliferar vetores, como moscas, baratas, ratos, etc., que podem trazer muitas doenças. “A maioria das espécies prolifera pela quantidade de alimentos, como o rato por exemplo, que não procria se não tiver alimento., Mas todos os dias as pessoas levam restos de comida, caixas e outros objetos que servem de abrigo, latas que acumulam água, e isso acaba ajudando na proliferação desses vetores”, declara.


Outro dano que o lixo acumulado pode causar, segundo Wolmer, é a infiltração, já que a decomposição da matéria orgânica é considerada um forte poluente, que pode atingir as águas e também o lençol freático que abastece as casas. Para Georgeta de Oliveira Gonçalves, Consultora para Educação Ambiental em Resíduos Sólidos da Sobloco Construtora, uma Empresa de Gerenciamento de Resíduos da Prefeitura de São Sebastião, o lixo causa problemas há séculos, pois “no passado, as epidemias de cólera, tifo, febre amarela, eram os problemas mais sérios, e só no início do séc. XX é que essas epidemias foram comprovadamente associadas ao lixo, com a descoberta das bactérias”, esclarece.


Como a produção de lixo não pára de crescer, pois sua geração aumenta no mesmo ritmo em que aumenta o consumo, algumas iniciativas começaram a ser tomadas para tentar controlar os prejuízos, e nesse sentido muitos documentos ambientais apontam 3 passos básicos, batizados de 3 Rs, que devem ser seguidos na seguinte ordem: redução no consumo e no desperdício, reutilização de produtos, e reciclagem de materiais. Para a bióloga e educadora ambiental Patrícia Blauth, da empresa de consultoria “Menos Lixo – projetos e educação em resíduos sólidos”, é preciso modificar os hábitos por meio da conscientização, evitar usar tudo aquilo que causa danos ao meio ambiente. “Considerando a lenta degradação dos resíduos, o lixo vai ocupando rapidamente todo o espaço disponível. Em pouco tempo não caberá mais lixo nos nossos aterros, e a cidade não possui onde despejar o lixo gerado”, afirma Patrícia. Para ela, a reciclagem é uma tentativa de devolver ao ciclo produtivo os recursos que são extraídos do ambiente, além de envolver processos industriais que consomem água e energia, e também poluem. “Ora, considerando que reciclar qualquer material também consome água, energia e polui o ambiente, não é mais ecológico evitar a geração de lixo do que recicla-lo?”, indaga a bióloga.


Embora acredite que o lixo represente um problema desde quando surgiu, o engenheiro a CETESB, Fernando Antônio Wolmer, faz uma comparação que coincide com os dados de consumismo apresentados por Patrícia e diz que “se nós pegarmos uma análise do lixo dos anos 50 e comparar com a do ano 2000, vemos que já existia uma matéria orgânica muito forte na época, mas não tinha nada descartável”. Ele conta que hoje caiu um pouco a produção de matéria orgânica, mas em compensação aumentou muito o número de descartáveis, que demoram anos para se decompor. Indignada com a adesão da população aos produtos descartáveis, a educadora ambiental Georgeta desabafa: “aceitamos levar para casa milhares de sacolinhas que vão durar pelo menos 50anos. Aceitamos sem pestanejar que substituam embalagens de isopor para qualquer lanchinho “.


Enquanto não se adquire no Brasil essa consciência ambiental, é preciso apostar nos recursos de reaproveitamento, como a reciclagem, além de investir em meios de destinação do lixo. O Presidente do SIEMACO – Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Asseio, Conservação e Limpeza Urbana de São Paulo, José Moacyr Malvino Pereira, acredita que não é adequada a forma como o poder público cuida do lixo. “Está provado que no Brasil, praticamente 99% do lixo produzido vai para aterros sanitários”, atesta. Para Moacyr, é preciso investir em coletas seletivas e também em outras formas de destinação para o lixo, mas não se pode esquecer de que a ajuda da população é muito importante, e defende a categoria dos trabalhadores da limpeza: “as pessoas só sentem falta do trabalhador da limpeza urbana quando eles fazem greves, porque senão, passam despercebidos”, diz., E complemente: “eu não consigo imaginar uma cidade de São Paulo, por exemplo, sem a coleta de lixo, ela ficaria totalmente inviável”.


Georgeta acha que os fabricantes também devem ser responsabilizados pelo destino de seus produtos. “Quem fabrica tintas e solventes, garrafas plásticas, pilhas, baterias, por exemplo, tem que participar da busca por soluções”, destaca a ambientalista. A bióloga Patrícia vai ainda mais longe, afirmando que as campanhas de conscientização feitas no Brasil são incoerentes, pois “muitas se sustentam na mera distribuição de folhetos, brindes e adesivos que desperdiçam recursos e geram mais lixo”. José Moacyr conta que a população brasileira é uma das que mais desperdiçam lixo, em especial o orgânico. “O primeiro passo para criar maneiras apropriadas de se cuidar do lixo é a conscientização, as pessoas entenderem que lixo é um problema”, declara.


Wolmer, por sua vez, acredita que as pessoas estão caminhando nessa questão da educação ambiental, e cita: “na Europa, por exemplo, se voltou a usar garrafa de vidro ao invés de garrafa de pet, que não tem retorno”. Ele defende também a reciclagem, mas diz que “a gente também não pode falar recicle, recicle, recicle, porque eu acho que o certo é tentar diminuir a produção de lixo”. Seguindo essa mesma linha, Patrícia Blauth argumenta: “necessitamos de estratégias inovadoras para evitar que o planeta se transforme num lixão”.


Existe, ainda, um caminho longo para resolver essa questão do lixo, e que depende da iniciativa de muitos, pois, como acredita Georgeta, são várias as dificuldades ao se lidar com o lixo, como “mídia insana, povo desinformado, escola ruim, governo federal que acha que meio ambiente é perfumaria e aceita pneus de outros países, acha energia nuclear segura, estimula transgênicos, etc.”, e finaliza: “cada vez mais congelamos pedaços de planeta. Cada lixo é um naco congelado, paralisado, morto”.



22 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns!Sua matéria sobre o acumulo de lixo è muito bem elaborada. Continue usando sua profissão para conscietizar as pessoas.

andre disse...

Sua matéria ficou muito bem elaborada. Tratou de vários aspectos da produção desenfreda de lixo.
Também acredito que o lixo é sim um problema e deve ser tratado como tal. Sou a favor da coleta seletiva e penso que as pessoas vão aderir mais à prática no momento em que se conscientizarem de que não é mais apenas uma atitude politicamente correta e sim uma nescessidade, uma questão de bem-estar e sobrevivência.

Anônimo disse...

Por que repetiu a matéria? Para ficar maior? Pois eu li tudo e percebi essa repetição.

Aliz - jornALIZta disse...

Oi "Anônimo"!
Obrigada por visitar meu blog e por me alertar sobre esse erro.
Não, não foi proposital, ainda mais porque a matéria já está extensa demais, não haveria necessidade de encumpridá-la com essa repetição.
Mas graças ao seu alerta eu já arrumei. Deve ter acontecido uma duplicação na hora de colar.
Mais uma vez obrigada! Espero te ver mais vezes por aqui.
Abraço!
Aliz

Janaina disse...

•Parabéns, excelente trabalho que você fez, me ajudou muito para um trabalho do colégio aonde estudo!

naninha disse...

Parabens! você fez um otimo trabalho e tambem me ajudou em um trabalho da escola..obrigada! com esse talento você é de mais, continue sempre assim..

Anônimo disse...

Muito bom!!
Parabens!!!

Universal Games disse...

Parabéns, excelente trabalho, seria muito bom se, mais pessoas, assim como você, se preocupasse com o meio ambiente e o destino de todo material "jogado fora", que na verdade não vai para canto algum, se não para nosso quintal, nossos jardins, nossos rios e mares, que é a Terra.

Universal Games disse...

obs: Usarei grande parte do conteudo da matéria em uma apresentação de trabalho na universidade que estudo, seu nome será mensionado na bibliografia.

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado

Anônimo disse...

affiliate counselling belowour claiming donations vksj attribute manuscripts arrays decreasing unspecified
semelokertes marchimundui

Anônimo disse...

gostei muito da sua matéria me ajudou no trabalho que estou realisando no curso que faço

Iara R. disse...

Adorei a materia, foi muito útil no meu trabalho XD

Parabéns ^^

MaResk disse...

Muito boa a matéria!
Parabéns por usar a sua profissão para informar sobre um assunto tão importante!

Anônimo disse...

parabens pela sua materia precisamos mesmos acordarmos para esses problemas

Anônimo disse...

Achei muita boa a matéria.Continue assim.As pessoas teque ser concientes que o lixo é um grande problema ao meio ambiente, q prejudica a todos e também tendo muitas doenças.Elas teque ser concientes e não jogar mas ixo no chão em nem em lugar nenhum ^^

Fernanda disse...

Parabens !! sua materia ficou muito bem elaborada..
Nem tem oque falar vc é uma pessoa com carater que pensa na coisa e no bem do seu proximo.Não sei se é so pq vc quer chama a atenção das pessoas,porque vc conseguiu chamar a minha.. !
vc esta mii ajudanto a fazer um trabalho na escola e por sua materia ser tao boa espero tirar a nota maxima.
E vou falar que peguei esta materia de vc.. E vou dizer tambem que vc ensina mas do que a propria professora..
Obrigada!
Bjs
fcd

Angeline Cristina disse...

Olá!!!! tudo bem?? Gostei muito da sua matéria sobre o lixo, vou citá-la em minha monografia de especialização. Gostaria de saber se podes me passar mais informações dos autores que citou na matéria.... Grata desde já!
abraços

Monique disse...

gostei muito da sua matéria. é interessante e bem elaborada.
me ajudou bastante em um trabalho do colégio...seu nome vai ser citado na bibliografia.ok
beijo ..continue assim!

Victor Folquening disse...

Aliz, tudo bem? Poderia autorizar o uso da sua matéria em um jornal de Bocaiuva do Sul, Paraná? Um abraço.

Anônimo disse...

Legal a materia ajudou muito em minha redação de Português XD ^^

Anônimo disse...

Fazer crítica é fácil... agora de a solução para o problema......